27/08/2019

4 DICAS DE COMO PROTEGER A SUA RENTABILIDADE

Conheça 4 estratégias para sobrar mais dinheiro no bolso no final do ano safra!


Todos sabem como o mercado no agronegócio é incerto em relação as suas variações de preço. Conhecemos a realidade do campo e hoje a única parte (e a mais importante) de toda a cadeia do agronegócio que não tem certeza se terá lucro ou prejuízo no final da safra é o produtor rural.

Com o objetivo de ajudar o produtor rural a proteger e tentar garantir sua rentabilidade, listamos abaixo 4 dicas que podem auxiliar o produtor a ter uma maior rentabilidade no final da safra.

 

1-    Conheça seus custos profundamente:

Conhecendo o quanto você gasta, você consegue medir e prever a sua necessidade de produção para cobrir seus custos, sua necessidade de crédito e a sua margem de lucro.

Sabendo seu custo de produção você consegue ter ideia do preço mínimo de venda (por quanto você deve vender).

 

2-    Se planeje com antecedência:

Se precisa de crédito em agosto, atualize o seu cadastro junto ao fornecedor em no mínimo 3 a 4 meses antes, pois a maioria dos produtores tomam crédito na mesma época, isso gera uma sobrecarga operacional nos financiadores e consequente atraso na evolução e no andamento da operação.

E ainda os cartórios receberão os instrumentos de crédito todos na mesma época, o que também pode atrasar o registro e liberação do crédito.

Sem falar que os recursos de linhas que são limitadas podem acabar sem aviso prévio.

 

3-    Tenha bons parceiros comerciais, tanto fornecedores quanto compradores.

Bons fornecedores são primordiais para que se tenha um bom negócio. Condições comerciais diferenciadas, crédito sem burocracia e bom atendimento técnico são fatores que nos ajudam a ter agilidade nas negociações, boa rentabilidade e excelentes produtividades.

4-    Adote estratégias de comercialização.

Comprar na baixa e vender na alta é excelente! Porém não temos bola de cristal e ainda não conseguimos prever o futuro.

Para contornar este triste fato, um planejamento bem feito pode nos ajudar a chegar mais próximo dos momentos de comercialização ideal.

Se começamos a safra em setembro, grande parte dos produtores comprarão seus insumos na entressafra. Porém, ninguém vai procurar comprar adubo no meio da safra e são onde geralmente os preços estarão melhores devido à baixa demanda pelo mercado.

O mesmo vale para a comercialização de sua produção.

Comercializar tudo de uma vez no pico da safra, ou vender tudo de uma vez é um chute muito grande para um negócio de alta variação de preços do agronegócio.

O ideal seria conciliar a venda aos compromissos à pagar que temos pela frente, e ir comercializando à medida que o mercado vai se consolidando em pequenas partes, sempre que os preços estiverem acima dos seus custos e com uma margem de lucro aceitável.

por Gustavo Alves